"Chegam tarde" os que sugerem cortes que já foram feitos

O Presidente do Governo dos Açores, Carlos César, afirmou hoje que "chegam tarde" os que sugerem os cortes nas despesas e que agora aconselham a cortar nas gorduras do Estado na região, reagindo a criticas do PSD regional.

Na sexta-feira o PSD/Açores desafiou o Governo Regional a cortar nos "excessos que consomem milhões de euros do erário público", concentrando a poupança obtida no combate ao desemprego e no apoio aos mais desfavorecidos, tendo sugerido o corte nas "gorduras provenientes do excesso de gastos com administradores das 53 empresas tuteladas pelo Governo Regional".

Hoje na inauguração de um novo troço de estrada incluído no projecto SCUT da ilha de S.Miguel, o presidente do Governo regional criticou "os que agora aconselham a cortar nas gorduras do Estado na Região". "Já o fizemos, e continuamos a fazê-lo, antes ainda deles pensarem nisso", disse.

"Chegam pois tarde os que sugerem os cortes nas despesas que já temos feito, a transparência que já praticamos, a reestruturação do sector empresarial e a fusão de empresas que já fizemos e continuamos a fazer", apontou.

Carlos César defendeu que: "a boa gestão das finanças públicas regionais que até já foi reconhecida publicamente por elementos da Troika e do próprio Governo da República, o que significa que, em simultâneo, não engordamos o Estado e promovemos a economia e a iniciativa privadas", sustentou Carlos César.

O presidente do Governo Regional recordou ainda o ano da sua tomada de posse, em 1996, para afirmar que "havia três trabalhadores privados por cada dois funcionários públicos e agora há seis trabalhadores privados por cada dois funcionários públicos."

"Os que só agora falam de transparência não percebem que não foram descobertos buracos financeiros nos Açores porque a nossa situação é, e sempre foi, clara, graças à gestão do Governo Regional", sustentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG