CGTP considera que PS tomou posição "mais correta"

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, considerou hoje que o PS tomou a decisão "mais correta" ao rejeitar um acordo com o PSD e o CDS-PP, no âmbito de um compromisso de 'salvação nacional'.

"Perante este desfecho [relativamente a uma futura decisão), ao Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, não resta outro caminho senão convocar eleições antecipadas", disse à Lusa Arménio Carlos, numa reação à posição hoje assumida pelo secretário-geral do PS, António José Seguro, que acusou o PSD e o CDS de terem "inviabilizado" o acordo de 'salvação nacional' proposto pelo Presidente da República.

António José Seguro comunicou esta posição dos socialistas numa "declaração ao país", cerca de uma hora antes de se iniciar a Comissão Política Nacional do PS.

"O PSD e o CDS inviabilizaram um 'compromisso de salvação nacional'. Este processo demonstrou que estamos perante duas visões distintas e alternativas para o nosso país: Manter a direção para que aqueles que, como o PSD e o CDS, entendem que está tudo bem; ou dar um novo rumo a Portugal para aqueles que, como nós, consideram que portugueses não aguentam mais sacrifícios e que esta política não está a dar os resultados pretendidos", justificou o secretário-geral do PS na sua declaração inicial.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG