CDS/PP discute autárquicas e Congresso

O Conselho Nacional do CDS-PP está reunido em Lisboa para marcar o Congresso dos centristas para 11 e 12 de janeiro e discutir os resultados das eleições autárquicas.

O presidente do CDS-PP, Paulo Portas, vai propor ao Conselho Nacional, o órgão máximo entre congressos, que o próximo Congresso do partido se realize a 11 e 12 de janeiro, confirmou à Lusa fonte da direção democrata-cristã, depois de a notícia ter sido avançada pelo semanário Expresso no fim de semana.

Após a demissão do Governo do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e presidente do CDS-PP Paulo Portas, abriu-se uma crise no executivo que levou os democratas-cristãos a desmarcarem o Congresso que tinham marcado para os dias 06 e 07 de julho na Póvoa de Varzim, passando a estar previsto para 20 e 21 de julho, mas, com o arrastar da crise, acabou por ser desconvocado.

Paulo Portas acabou por não sair do Governo, tendo negociado com o primeiro-ministro uma proposta de Governo, em que passaria a ser vice-primeiro-ministro.

O XXV Congresso centrista será eletivo da liderança, na sequência de uma alteração estatutária aprovada na última reunião magna do partido.

O PSD, parceiro de coligação do CDS no Governo, vai realizar eleições diretas para a liderança do partido em janeiro e o Congresso em fevereiro.

No Conselho Nacional, os centristas discutirão também os resultados das autárquicas de 29 de setembro, em que o CDS-PP conquistou a presidência de cinco autarquias, mais quatro do que nas últimas eleições autárquicas, o maior número de câmaras desde 1997, tendo obtido pouco mais de 150.000 votos, menos que os 171.049 votos de 2009.

O CDS-PP sozinho obteve, assim, cerca de 3% dos votos, sensivelmente abaixo dos 3,1% conquistados em 2009, de acordo com os dados publicados do sítio da internet do Ministério da Justiça.

Os centristas mantiveram a presidência da Câmara de Ponte de Lima (distrito de Viana do Castelo), e conquistaram a presidência das autarquias de Albergaria-a-Velha (distrito Aveiro), Vale de Cambra (distrito Aveiro), Velas (nos Açores) e Santana (na Madeira).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG