CDS: Números do desemprego "são mais positivos"

O CDS-PP salientou hoje as previsões mais otimistas da OCDE em relação ao desemprego, argumentando, por outro lado, que o facto de serem globalmente mais positivas que há três meses demonstra que "a situação portuguesa está a melhorar".

"Os números previstos para o desemprego, embora ainda muito preocupantes, são mais positivos do que os cenários com que temos vindo a trabalhar, são menos negativos do que os cenários com que temos vindo a trabalhar", afirmou a deputada do CDS-PP Cecília Meireles, aos jornalistas, no Parlamento.

"Saliento que a OCDE, em relação às projeções do Governo, faz uma projeção que é quase dois pontos abaixo da projeção do Governo, quase 1,7 abaixo", declarou.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê que Portugal não vai cumprir as metas acordadas com a "troika', permanecendo com um défice acima de 3% em 2015.

A organização aponta igualmente que a economia portuguesa recue 1,7% este ano e que volte ao crescimento em 2014, mas apontando para um crescimento de apenas 0,4%, metade do previsto pelo Governo e pela 'troika'.

"A OCDE prevê para 2013 um cenário de crescimento negativo inferior, ou seja, melhor do que estava previsto pelo Governo, e, para 2014, um cenário que é um bocadinho pior do que estava previsto pelo Governo", afirmou Cecília Meireles.

"Vale a pena salientar que estas são projeções melhores do que a própria OCDE tem vindo a fazer. Quer dizer que, quer a OCDE, quer várias instituições internacionais, têm vindo a considerar, e têm refletido isso nos seus números, que a situação portuguesa está a melhorar e que é hoje bastante melhor do que era há três, quatro meses atrás", sublinhou.

Questionada sobre o Orçamento do Estado para 2014 poder conter, à luz dos dados da OCDE, perspetivas irrealistas, a deputada centrista respondeu: "É importante que não nos desviemos do essencial. O ?outlook' da OCDE é bastante mais positivo que o próprio "outlook' da OCDE era há três meses, isso é que me parece ser fundamental".

Exclusivos