Cavaco Silva foi "envergonhante"

José Sócrates voltou ontem ao seu ódio de estimação, Cavaco Silva. Comentando a semana política na RTP 1, o ex-primeiro-ministro pegou pelo facto de o Presidente da República não ter referenciado José Saramago quando, na semana passada, inaugurou um pavilhão português na Feira Internacional do Livro de Bogotá, Colômbia.

Foi "humilhante", "envergonhante", um gesto "imperdoável", disse o ex primeiro-ministro, para quem Cavaco Silva não pode, enquanto Chefe do Estado, ter "ódios de estimação" ou deixar-se condicionar pelos seus "gostos literários" pessoais.

Como habitualmente, Sócrates mostrou-se muito crítico com o Governo. No seu entender, o Conselho de Ministros de onze horas na semana passada, só provou, dada a falta de resultados, que "os ministros não se entendem". "Onze horas é tempo demais para decidir não decidir", afirmou.

Segundo acrescentou, as tentativas governamentais para novas pontes com o PS só provam que "o Governo já não tem condições para governar sosinho". Mas - acrescentou - "não há margem para consensos".

Exclusivos

Premium

Flamengo-Grémio

Jesus transporta sonho da Champions para a Libertadores

O treinador português sempre disse que tinha o sonho de um dia conquistar a Liga dos Campeões. Tem agora a oportunidade de fazer história levando o Flamengo à final da Taça Libertadores para se poder coroar campeão da América do Sul. O Rio de Janeiro está em ebulição e uma vitória sobre o Grémio irá colocar o Mister no patamar de herói.