Cavaco fala da Via Verde e de cartões de telemóvel

Num discurso inofensivo para o Governo, o PR concentrou-se a defender que é necessário Portugal promover a sua imagem externa. Espaço para palavras como "coesão", "emprego" ou "crescimento" quase inexistente.

Os deputados presentes na sessão parlamentar solene de comemoração do 25 de Abril terão ouvido pela primeira vez numa sessão como esta palavras como "nanotecnologia", "twitter", "cartões pré-pagos de telemóvel" ou "via verde" - todas usadas num contexto de defesa da internacionalização de produtos de excelência da economia nacional.

O seu autor foi o Presidente da República. Cavaco Silva concentrou-se na defesa da promoção da imagem externa de Portugal e também referiu, por exemplo, a artista plástica Joana Vasconcelos, "que irá mostrar a sua obra no Palácio e nos Jardim de Versailles". Também referiu realizadores portugues premiados recentemente a nível internacional, João Salaviza e Miguel Gomes.

Na parte mais estritamente política do discurso, dramatizou a necessidade de um "esforço permanente de diálogo e de concertação" entre o Governo, os partidos da oposição e os parceiros sociais. "Este - recordou - tem sido um dos nossos principais ativos" face à troika. "Não é combatendo-nos uns aos outros que iremos combater a crise", disse ainda Cavaco, que encerrou o discurso com uma certeza: "Juntos iremos vencer".

Noutro passo, anterior, recordou os avisos que fez quanto ao agravamento da situação económica do país. "Por mais de uma vez sublinhei a importância de falar verdade aos portugueses. Agora a verdade dos tempos difíceis é reconhecida por todos."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG