Cavaco diz que empresários indonésios são "bem-vindos"

O Presidente da República, Cavaco Silva, apelou hoje a um aumento do investimento indonésio em Portugal, dizendo que os "empresários indonésios são muito bem-vindos", e convidou Susilo Bambang Yudhoyono a visitar Portugal.

Na resposta, o chefe de Estado indonésio disse que "fará os possíveis" para aceitar o convite de Cavaco Silva já no próximo ano.

"Os indonésios são muito bem-vindos a Portugal, os empresários indonésios são muito bem-vindos a Portugal e estou convencido que uma visita do presidente Susilo Bambang Yudhoyono será um sinal muito importante para o relacionamento amigo, concreto e benéfico para os dois países", frisou Cavaco Silva na conferência de imprensa, sem direito a perguntas, que se seguiu ao encontro entre os dois chefes de Estado e que marca o início da sua visita de Estado à Indonésia.

O Presidente da República sublinhou que Portugal e a Indonésia são agora "parceiros no apoio ao desenvolvimento económico e social de Timor-Leste", e reafirmou o apoio nacional à candidatura timorense à ASEAN.

"Atribuo um significado muito particular à minha participação juntamente com o presidente Susilo Bambang Yudhoyono na celebração dos 10 anos da independência de Timor e na tomada de posse do novo Presidente da República", afirmou Cavaco Silva, no final na conferência de imprensa que se seguiu ao encontro entre os dois chefes de Estado.

Já o Presidente da República da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, destacou o significado histórico da visita de Cavaco Silva e sublinhou a necessidade de aumentar o relacionamento económico bilateral.

"Trata-se de uma visita histórica porque, desde 1950, quando Portugal e Indonésia abriram relações diplomáticas, esta é a primeira visita de um Presidente da República portuguesa", sublinhou o chefe de Estado indonésio, lembrando que o presidente Sukarno visitou Portugal nos anos 60.

"Esta visita abre uma nova página no aumento da cooperação, amizade e parceria entre os dois países, estamos empenhados em encontrar novas oportunidades para uma cooperação mas forte no futuro", disse.

Yudhoyono sublinhou que o valor das trocas comerciais entre os dois países aumentou 58 por cento entre 2010 e 2011, situando-se nos 170 milhões de dólares, mas os dois presidentes concordaram que podem melhorar estes números.

"Nós concordámos em aumentar este volume de trocas comerciais, para que a relação do possa ser maior e mais equilibrada", disse.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG