Cavaco devia ter pedido fiscalização do OE

José Sócrates acusou o Presidente da República de ter permitido leis inconstitucionais, ao não promover a fiscalização preventiva do Orçamento do Estado nos anos anteriores.

"O Presidente da República jurou defender a Constituição, jurou cumpri-la e fazê-la cumprir e a defesa da Constituição impõe-se acima de tudo", apontou. A direita tem uma agenda para rever a Constituição "para que esta não dê direitos sociais" aos portugueses, acusaria ainda, no seu espaço de comentário na RTP1.

O ex-primeiro-ministro reafirmou que convidou Passos Coelho, então líder do PSD na oposição, para formar um governo de coligação "em 2010". "O primeiro-ministro não me pode desmentir, se o fizer está a faltar à verdade", notou, invocando os testemunhos de Luís Amado e de Ângelo Correia. E recordando que o atual chefe do Governo já uma outra vez não tinha dito a verdade.

Antes do "chumbo" do PEC IV, em março de 2011, contou Sócrates, "Passos Coelho permitiu que o seu partido me atacasse, dizendo que não falei com ele, nem sequer um telefonema. A verdade é que estive com Passos Coelho e tivemos uma longa conversa."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG