Carnaval:Parlamento 'em princípio' sem tolerância de ponto

A presidente da Assembleia da República disse hoje que não deverá haver tolerância de ponto no Parlamento na terça-feira de Carnaval, considerando que essa é uma questão "lateral em relação aos problemas do país.

"O Carnaval não é uma questão essencial, não é uma questão essencial do Parlamento e o Parlamento não a dramatizará, também não fará dela um tabu, os funcionários em princípio irão trabalhar, é a decisão que tenho na minha cabeça, vou naturalmente falar com os partidos, porque o poder dos partidos no Parlamento é o poder verdadeiro", afirmou aos jornalistas Assunção Esteves.

A presidente do Parlamento, que falava no final do plenário sobre a decisão de conceder ou não tolerância de ponto no Carnaval, declarou que "em princípio não há tolerância de ponto para os funcionários" e que "os deputados estão dispostos a vir trabalhar".

"O que vos posso dizer, sem fazer a ronda que é democraticamente exigível, é que em princípio vai haver trabalho na terça-feira (...) não quero criar um tabu com o Carnaval, nem criar uma questão que acho que é lateral em relação aos problemas do país, embora possa ter um significado para quem a tomou, um significado simbólico", acrescentou.

Assunção Esteves enfatizou que esta é uma questão que "não deve ser dramatizada".

"Não devemos dramatizar esta questão, não devemos lateralizar o que é essencial e centralizar aquilo que não é essencial", defendeu.

"A minha posição é que em princípios os funcionários vão trabalhar, os deputados estão aqui como estão sempre às terças-feiras", concluiu.

Na quinta-feira, o PCP escreveu a Assunção Esteves a "propor" que haja tolerância de ponto no Carnaval na Assembleia da República, que tem autonomia para organizar os seus trabalhos, indo "ao encontro da importância" que os portugueses dão à data.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG