Carlos César fala de "erros na governação" de Sócrates

Carlos César fez o seu primeiro discurso enquanto presidente do PS assumindo erros na governação de José Sócrates.

Embora, disse, não haja "uma moral culposa única na crise", a verdade é que "a governação socialista não foi isenta de erros". E especificou: "na dívida e na seleção dos investimentos". Acabou por ser esta a sua única referência ao ex-líder. Sobre o caso que o mantém preso em Évora - nem uma palavra.

César aproveitou para falar dos próximos desafios eleitorais que o PS terá de enfrentar. "É fundamental que o próximo Presidente da República entenda o valor e da inovação e da mudança" e que devolva à função presidencial "a capacidade de interlocução" e um "magistério mais ativo"."Precisamos de um Presidente da República que reabilite a percepção de que em Belém mora - tem de morar - um Presidente de todos os portugueses."

Segundo acrescentou, "este é um tempo novo, difícil, complexo e volátil, que exige uma nova relação dos partidos com a sociedade" e "é um tempo que exige oposição a qualquer populismo mobilizador". Também recomendou mais atenção dos dirigentes às bases: "A audição dos militantes tem de ser mais exercitada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG