Bruxelas "ciente" dos sacrifícios e "a par" das manifestações

A Comissão Europeia está "ciente" das dificuldades com que se confrontam os cidadãos portugueses e, "naturalmente, a par" da manifestação do último sábado, e a fazer tudo ao seu alcance no plano europeu, afirmou hoje uma porta-voz.

Questionada, durante a conferência de imprensa diária do executivo comunitário sobre a manifestação do passado sábado em mais de 40 cidades portuguesas e no estrangeiro, organizada pelo movimento "Que se lixe a 'troika'", Pia Ahrenkilde Hansen, salientou que "infelizmente não é a primeira" e a Comissão está "perfeitamente consciente" das preocupações e dificuldades que levam as pessoas a manifestar-se, reiterando todavia a convicção de que é necessário prosseguir as reformas em curso.

"Não tenho nenhum comentário particular às manifestações em Portugal, mas claro que estamos a par de que tiveram lugar, claro que estamos conscientes de que as pessoas estão preocupadas e que há manifestações por causa dos sacrifícios e dificuldades que as pessoas estão a experimentar, no que se refere por exemplo ao desemprego, motivado pela crise", afirmou.

Todavia, a porta-voz da Comissão sustentou que a Comissão tem dado respostas políticas, também ao nível europeu, e que devem ser complementadas ao nível nacional, para melhorar a situação, dando como exemplo o financiamento de "parte dos esforços que estão a ser feitos para apoiar jovens desempregados, esforços de formação profissional, os mais vulneráveis e para tentar ajudar as pessoas, sobretudo os jovens, a regressarem ao mercado de trabalho".

Pia Ahrenkilde Hansen defendeu também a necessidade de ser prosseguido o caminho de reformas.

"Sim, estamos muito conscientes das dificuldades que as pessoas estão a encontrar em muitos dos nossos Estados membros, e sim, a Europa é parte da solução, no que se refere a enfrentá-las, juntamente com os nossos Estados-membros, que, de forma muito corajosa, como é o caso de Portugal e outros, estão a levar a cabo as reformas estruturais necessárias para a Europa retomar a via do crescimento e emprego", afirmou.

A porta-voz disse que estas reformas levam o seu tempo a produzir resultados, mas é preciso prosseguir esse rumo e "mostrar às pessoas, através de esforços como o apoio aos jovens, que há luz ao fundo do túnel, e a estabilidade e as reformas vão produzir resultados".

"É essa mensagem que queremos transmitir a todos os que estão a enfrentar dificuldades na Europa: nós estamos conscientes, em cima do assunto, e a tomar toda a ação que podemos, também ao nível europeu, para atender os seus problemas", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG