Bloco diz que demissão mostra necessidade de extinguir vistos gold

O BE afirmou hoje que a demissão do ministro da Administração Interna comprova a necessidade de extinguir os vistos 'gold' e insistiu que Paulo Portas deve "responder por uma medida" que apenas trouxe "negócios escuros" ao país.

"Achamos que a saída do ministro Miguel Macedo é normal em democracia e era esperada, o que só contrasta, para vergonha da ministra da Justiça e do ministro da Educação, com outras demissões que ficaram por fazer", considerou, em declarações à agência Lusa, o dirigente bloquista Jorge Costa.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje que pediu a demissão do Governo, que foi aceite pelo primeiro-ministro.

Na opinião do membro da comissão política do BE, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, devem responder "pelo fim desta medida que não trouxe nada ao país a não ser um negócio escuro".

Jorge Costa disse que este mecanismo criado pelo executivo favorece "interesses totalmente alheios à população portuguesa" e "a especulação imobiliária", não criando "um único emprego a não ser a afluência de grandes somas de dinheiro que circulam em circuitos indesejáveis".

"Paulo Portas tem de responder por este caso dos vistos dourados que só promovem aplicações de capital e que não têm vantagens para o país. Não há nada de bom que seja trazido à economia", alegou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG