BE fala em "ameaça" de Passos aos funcionários públicos

João Semedo diz que o primeiro-ministro se sente "mandatado" para "não respeitar a decisão do Tribunal Constitucional" sobre a reposição do valor dos cortes dos vencimentos.

O BE acusou o primeiro-ministro, esta quinta-feira no Parlamento, de fazer "uma ameaça a todos os funcionários públicos", na sequência da declaração de Pedro Passos Coelho, esta manhã, de que tenciona propor a reposição de 20% dos cortes sobre os salários dos trabalhadores do Estado em 2016.

Foi o coordenador João Semedo a acusar o líder do executivo de pretender "continuar com a austeridade, mesmo que, para tal, tenha de violar a lei e desrespeitar o Tribunal Constitucional", salientando que não se tratou de "um lapso, um equívoco ou uma distração" porque, observou, confrontado pela bancada bloquista (pela voz de Mariana Aiveca), "repetiu" o que dissera.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG