BE defende "intervenção urgente" em imóveis degradados em Gaia

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Gaia, Eduardo Pereira, afirmou hoje que o problema da habitação degradada no município "está muito longe" de ser resolvido e defendeu a "intervenção urgente" em milhares de imóveis.

"No recenseamento da habitação foram identificados 3.000 imóveis de habitação em Gaia como estando muito degradados e a necessitar de intervenção urgente. São imóveis que estão, grande parte deles, devolutos, e outros onde as pessoas sobrevivem sem as condições mínimas de dignidade. É necessário fazer esse investimento, a Câmara disse que esse trabalho está feito, mas não, está muito longe de estar concluído", afirmou Eduardo Pereira.

O candidato do Bloco falava aos jornalistas à margem de uma visita a zonas de habitação degradada na freguesia de Santa Marinha, onde foi acompanhado pela coordenadora do partido, Catarina Martins.

Dando como exemplo uma habitação degradada numa ilha na rua da Fervença, onde foi convidado a entrar pela jovem moradora, com pelo menos dois filhos menores, Eduardo Pereira assegurou que "esta é uma situação que se arrasta em Vila Nova de Gaia".

"Há inúmeras 'ilhas' degradadas. Em muitas delas, as pessoas nem sequer têm casa de banho, há casas de banho coletivas para várias famílias, e muitas não oferecem nenhuma segurança do ponto de vista das instalações elétricas, até porque há inundações e infiltrações", disse.

Para o candidato bloquista, esta "é uma realidade que desmente, de forma evidente, o discurso da Câmara Municipal, que vem dizer que ao longo destes anos investiu imenso em habitação social e que resolveu o problema da habitação degradada em Vila Nova de Gaia".

"Esse é um discurso que não convence quem está atento às realidades de Vila Nova de Gaia, porque há inúmeras situações de prédios degradados" e "são vários os milhares de famílias a viver em más condições", sustentou.

Eduardo Pereira alertou, ainda, para o "problema do isolamento", já que, se há edifícios que estão devolutos, outros há que não o estão inteiramente e "há pessoas que sobrevivem, geralmente idosos, sem as condições de vizinhança que são fundamentais para a sua sobrevivência".

"São situações de degradação humana que não são toleráveis", considerou, apontando a freguesia de Santa Marinha - "não tanto a primeira faixa ribeirinha, mas as zonas mais interiores da beira-rio" - como "uma das zonas da cidade onde o fenómeno da habitação degradada se concentra mais".

Além de Eduardo Pereira (BE), estão na corrida autárquica em Gaia os candidatos Carlos Abreu Amorim (PSD/CDS-PP), Eduardo Vítor Rodrigues (PS), José Guilherme Aguiar (independente), Jorge Sarabando (CDU), Manuel Vieira Machado (independente), Cristiana Máximo (PCTP/MRPP) e Manuel Almeida (PTP).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG