BE defende governo de esquerda sem 'troika'

O Bloco de Esquerda (BE) vai defender uma ampla base de apoio a um governo de esquerda, que implica renunciar ao memorando da 'troika', na reunião com o secretário-geral do PS hoje, em Lisboa.

"A esquerda está na ofensiva, a movimentar-se para criar uma ampla base social e política de apoio a um Governo de Esquerda, o que implica, no nosso ponto de vista, renunciar à política do memorando da 'troika'", afirmou João Semedo, que hoje se reúne com António José Seguro, na sede nacional do PS, juntamente com Catarina Martins, a outra coordenadora do Bloco.

O encontro com o PS realiza-se a pedido do BE para apresentação das principais conclusões da convenção nacionaç, onde foi decidida a nova liderança do partido, partilhada por João Semedo e Catarina Martins.

Em declarações à Lusa no domingo, João Semedo afirmou que "há uma urgência em demitir o Governo e em realizar eleições", considerando que "não há aproximações à esquerda sem diálogo que é antecâmara da ação convergente".

Essa "ação convergente", acrescentou, "exige um programa que é um programa além da 'troika'".

Depois da CGTP, UGT e do PS, hoje, falta ainda agendar o encontro do BE com o líder do PCP, Jerónimo de Sousa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG