Basílio Horta vai concorrer à Câmara de Sintra

O deputado socialista Basílio Horta vai concorrer à liderança do município de Sintra contra o actual vice-presidente da câmara, Marco Almeida, candidato independente que foi rejeitado pelo PSD em prol da candidatura do deputado Pedro Pinto.

Em Sintra, o segundo maior município do país, as autárquicas de 2013 têm até ao momento dois candidatos como nome feito na política nacional e Marco Almeida, um "homem da terra", apontado quer pela concelhia do partido quer por vários presidentes de juntas como o natural sucessor de Fernando Seara à frente do município.

A polémica estalou quando a distrital de Lisboa do PSD não aceitou o nome proposto pela concelhia de Sintra (Marco Almeida), optando por indicar à Comissão Política Nacional a escolha do deputado Pedro Pinto, num momento em que o vice-presidente da câmara preparava o anúncio da sua candidatura.

Após a formalização da candidatura de Pedro Pinto, a concelhia do PSD e vários presidentes de juntas do partido reiteraram o apoio ao vice de Fernando Seara, que exerce essa função há 11 anos.

Segundo Marco Almeida, a sua candidatura é "suprapartidária" e acolhe o apoio da sociedade civil, enquanto que os candidatos dos maiores partidos (PS e PSD) estão "conotados com dois momentos desastrosos da governação do país".

"Basílio Horta está conotado com a governação de José Sócrates, com a funções que assumiu, e Pedro Pinto é vice-presidente do PSD, deputado e é um dos elementos da comissão de acompanhamento do PSD junto da Troika", disse Marco Almeida à agência Lusa.

O Partido Socialista apoia a candidatura de um histórico da política nacional, co-fundador do CDS-PP, Basílio Horta, que já foi candidato a presidente da república, ministro em vários governos e deputado, e que se propõe a terminar a sua carreira política como autarca de Sintra.

"Já fui praticamente tudo aquilo que um político pode ser. Quero acabar a minha carreira política a servir as pessoas e nada melhor do que como presidente da segunda maior câmara do país", disse Basílio Horta à agência Lusa.

Captação de investimento, criação de emprego e apoio às famílias são as apostas basilares da candidatura de Basílio Horta.

A concelhia de Sintra do CDS-PP anunciou para janeiro uma decisão sobre a posição do partido em relação às autárquicas 2013, que pode passar por manter a coligação com o PSD que actualmente preside o município, ou apresentar candidato próprio.

Pedro Ventura, vereador da CDU que este ano substituiu Baptista Alves, será o candidato da coligação de esquerda à câmara de Sintra, cuja oficialização será feita em janeiro, disseram à agência Lusa fontes do PCP.

De acordo com André Beja, da comissão coordenadora do Bloco de Esquerda de Sintra, o partido irá apresentar no primeiro trimestre do próximo ano o candidato à presidência do município.

A agência Lusa tentou contactar Pedro Pinto, que se manteve incontactável até ao momento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG