Barragem do Tua é uma "negociata" com a EDP

A deputada de "Os Verdes" Heloísa Apolónia responsabilizou hoje PS e PSD pela construção da barragem do Tua, uma "negociata" com a EDP, acusou, que pode fazer perder a classificação de património da Humanidade ao Alto Douro Vinhateiro.

"O Estado é acusado de má-fé, responsabilidade do PS e do PSD. Este último não só não impediu a construção da barragem, como não informou a UNESCO", afirmou Heloísa Apolónia, durante uma declaração política no Parlamento.

Citando informação da UNESCO, organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, a deputada ecologista lamentou que o Alto Douro Vinhateiro possa vir a integrar a "lista negra" das paisagens em risco de perder a classificação de património da Humanidade devido aos "impactos irreversíveis" da barragem do Tua.

"Esta barragem foi construída para uma negociata absurda com a EDP", acusou, considerando, contudo, que ainda se vai a "tempo de voltar atrás com este crime".

Heloísa Apolónia foi secundada por Catarina Martins, do Bloco de Esquerda, que argumentou que "está em causa a paisagem, o ambiente, o património cultural", sublinhando que "é a própria Unesco que diz que não há nenhuma justificação para se construir a barragem, nem do ponto de vista energético".

"É uma barragem que lesa o país", resumiu Catarina Martins.

O deputado do PSD Leitão Amaro afirmou que os sociais-democratas questionaram o Governo anterior sobre esta matéria, mas que foi o executivo socialista que "insistiu em avançar" e, "mais grave, decidiu antecipar a receita e deixar do lado do Estado mais de 600 milhões de euros, que foram pagamentos antecipados".

Isso implica que "se cancelamento de qualquer das barragens for feito" que "os contribuintes portugueses" têm que devolver esse montante, "com penalizações e indeminizações, às empresas que o pagaram".

Contudo, Leitão Amaro garantiu que "o Governo português e esta maioria não deixarão que a classificação do Alto Douro Vinhateiro se perca", declarando que "o Governo tem que atuar e vai atuar".

O deputado social-democrata afirmou, de qualquer forma, que a "informação" de que o PSD dispõe é que se o "relatório aponta problemas, coloca dúvidas, em momento algum coloca o Alto Douro Vinhateiro na lista de bens em perigo".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG