Ausências de Relvas levam CDU a pedir a sua destituição

A CDU de Tomar vai voltar a pedir a destituição de Miguel Relvas da mesa da Assembleia Municipal de Tomar face às ausências do ministro Adjunto e Assuntos Parlamentares naquele órgão.

Em comunicado, a CDU indicou que o pedido vai ser feito na próxima Assembleia Municipal de Tomar, na quinta-feira.

"Esta decisão verifica-se, por considerar que o atual Presidente da Assembleia Municipal de Tomar, Dr. Miguel Relvas, não reúne as condições para se manter como Presidente deste importante órgão, atendendo às suas constantes ausências".

A CDU vai propor que haja uma nova mesa da Assembleia Municipal de Tomar, composta por representantes das três forças mais votadas, nas eleições autárquicas de 2009.

O pedido inicial da destituição de Miguel Relvas aconteceu após a aprovação, em janeiro de 2012, de uma proposta por todos os partidos e movimentos políticos da assembleia municipal para a suspensão imediata do Processo de Reorganização do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT).

Em fevereiro, Miguel Relvas fez afirmações "contrárias às defendidas pelo próprio em 2006 e às aprovadas por unanimidade e aclamação na Assembleia Municipal de Tomar em reunião extraordinária de 25 de janeiro de 2012", indicou a CDU.

A CDU lembrou ter proposto a destituição há um ano da mesa "facto do seu Presidente não corresponder, naquele momento, aos verdadeiros anseios da população de Tomar".

Em setembro de 2012, o voto de censura à mesa, apresentado pelo Grupo Municipal Independentes por Tomar, foi de 19 deputados a favor, 16 contra e 11 abstenções, referiu ainda a CDU de Tomar.

Exclusivos