Aumentos "vão levar à falência uma série de empresas"

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou hoje que o aumento do custo dos combustíveis vai levar à falência muitas empresas, referindo que o Governo tem que encontrar forma de controlar os preços.

"Os custos dos fatores de produção, como os combustíveis, vão levar para a falência uma série de empresas, pois esta conversa de não há nada a fazer, com disse Passos Coelho, vai ter graves consequências", disse, durante uma visita aos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB).

Jerónimo de Sousa lembrou que o PCP já apresentou uma proposta para se estabelecer uma referência máxima para os combustíveis e defendeu que existem coisas para explicar.

"O preço do crude já esteve a um valor muito mais alto que agora e o preço tem vindo a subir. Para esta empresa do Barreiro e outras de transportes é grave. Existem empresas em que 50 por cento das despesas são com combustíveis", salientou.

O secretário-geral do PCP defendeu que o governo tem que "encontrar formas de controlar os preços, pensando no país".

Sobre a visita ao Barreiro, Jerónimo de Sousa referiu que serviu como um estímulo para a adesão à Greve Geral, referindo que os trabalhadores dos Transportes Coletivos do Barreiro têm sido também "duramente atingidos nos direitos, salários e subsídios".

"Os trabalhadores têm fortes razões para lutar. Aqui nos TCB, a Lei dos Compromissos significa que ficam com verbas para salários e para 33 por cento do combustível necessário", referiu.

"Mesmo sabendo que custa muito perderem um dia de salário, os trabalhadores têm consciência que lutam para que não se percam muitos dias de trabalho no futuro", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG