Assis diz que está tudo em aberto e deixa elogio a Seguro

O eurodeputado fez a defesa do secretário-geral socialista e da sua liderança de três anos. "Foi um líder à altura da história do PS", disse em Gaia. E deixou um apelo ao voto "um a um" no próximo domingo.

Francisco Assis disse esta sexta-feira à noite, em Vila D'Este (Gaia), no encerramento da campanha de António José Seguro, "que está tudo em aberto" nas eleições primárias do PS, do próximo domingo. "Em democracia por definição está tudo em aberto e nestas eleições está mesmo tudo em aberto", disse. E antecipou: "Ganhe quem ganhar, vai ser por uma pequena diferença." Por isso, deixou o apelo à mobilização para domingo. "Temos de lutar um a um, voto a voto."

Para o eurodeputado, Seguro "dirigiu o partido com firmeza mas sentido de compromisso". "Não foi um líder de oposição irresponsável, não foi um líder de oposição demagogo, não foi um líder de oposição populista. Foi um líder à altura de história do PS", atirou Assis. Que recordou a campanha das eleições europeias. "Andei três meses ao lado de António José Seguro a dizer ao País que se Seguro fosse eleito primeiro-ministro seria um excelente primeiro-ministro." E concretizou: "Não estava a fingir, como não estou a fingir agora."

Assis começou por lembrar que "muitos" dos seus "amigos estão com António Costa". Para dizer que "só poderia estar aqui neste momento ao lado de António José Seguro". "Sem pôr em causa as qualidades do António Costa, só podia estar aqui", concretizou.

No final do seu discurso, o eurodeputado dirigiu-se ao secretário-geral. "Seja qual for o resultado de domingo - e estou convicto que vais ganhar e depois ser primeiro-ministro - foi para mim ao longo destes três meses uma grande honra apoiar um homem digno como António José Seguro."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG