António Vitorino: Prioridade é "manter a estabilidade política"

O ex-ministro socialista António Vitorino defendeu hoje que a prioridade de Portugal é "manter a estabilidade política" e apelou a todos, nomeadamente ao Governo, para saberem ouvir "as vozes que se erguem" na sociedade e nas várias instituições.

"Há uma grande crispação hoje na sociedade portuguesa, nós temos de saber quais são as prioridades. A prioridade é manter a estabilidade política e isso aconselha a que todos os atores políticos, a começar, naturalmente, pelo Governo, saibam ouvir as vozes que se erguem na sociedade e nas outras instituições.

O antigo ministro da Defesa disse esperar que, "passada esta fase de grande crispação, haja o sentido da responsabilidade, porque os desafios e as dificuldades com que o país se defronta são muito sérios".

Sublinhando que a situação da execução orçamental deste ano "indiciava já que o próximo ano seria marcado pela continuação das políticas de austeridade", Vitorino reiterou que "o essencial neste momento é verificar se os sacrifícios que vão ser pedidos aos portugueses são razoáveis e equilibrados, do ponto de vista da sua distribuição social."

Defendeu também que, a par dos sacrifícios, deve haver "uma esperança" no crescimento económico.

"Não há solução de fundo para a questão da dívida portuguesa que não passe por aumentar as condições para o crescimento económico", afirmou.

António Vitorino falava em Braga, à margem da sessão de abertura dos mestrados de Direito da Universidade do Minho.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG