António Costa: PS precisa alcançar a unidade

O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, defendeu hoje que o PS precisa de encontrar soluções para alcançar a unidade e que irá "começar a trabalhar nos próximos dias" com o secretário-geral socialista, António José Seguro.

"Vamos começar a trabalhar nos próximos dias. A melhor forma de trabalhar é não andar a anunciar quando se trabalha. Vamos trabalhar de forma serena e de forma a que os resultados sejam positivos", disse aos jornalistas, minutos antes de começar uma reunião na câmara municipal.

O socialista recusou-se a adiantar se será uma reunião de trabalho a dois ou não.

"É claro que o partido precisa rapidamente de encontrar soluções", disse, quando questionado se a união no partido podia ser alcançada depois das eleições autárquicas.

António Costa sublinhou ainda que a mensagem a retirar da comissão política do PS é a de que o partido tem de se unir e frisou que todos têm o dever de contribuir para essa unidade.

Para o presidente da câmara de Lisboa, o PS tem de ser uma "alternativa forte do atual Governo" e "tem de ser um partido de iniciativa".

No final da reunião da comissão política do PS de terça-feira, António Costa - que terá sinalizado a sua disponibilidade para se candidatar à liderança do partido, caso Seguro se manifestasse incapaz de o unir - terminou a dizer que irá trabalhar para a unidade e evitar a confrontação.

"O secretário-geral do PS [António José Seguro] foi recetivo à proposta que apresentei e acho que vamos poder trabalhar nos próximos dias para poder tentar construir uma alternativa forte, que fortaleça o PS nas candidaturas autárquicas e que permita unir o partido, evitando uma confrontação que, neste momento, a todos os títulos era indesejável", declarou.

Depois, António Costa deixou uma frase com uma dúvida em relação ao futuro: "É bom que [a unidade] possa acontecer".

"Vamos ver nos próximos dias", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG