António Costa: "É tempo de encerrar um ciclo e começar um novo. No município e no país"

Líder do PS anuncia o "adeus" à Câmara de Lisboa, assegurando que com Fernando Medina a autarquia ficará "em boas mãos". De caminho, deixa a garantia: "A casa está arrumada."

António Costa renunciou esta quarta-feira à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, tendo feito a última intervenção pública na qualidade de autarca. Na hora do "adeus" à capital, o secretário-geral do PS recusou que tenham sido os resultados das eleições regionais da Madeira a precipitar a decisão, vincando, ao invés, que esta já estava planeada.

Numa radiografia rápida - o discurso não durou mais de cinco minutos - à sua gestão da Câmara Municipal, Costa salientou que "hoje, a casa está arrumada", reforçando, contudo, que desde 2007 (quando chegou aos Paços do Concelho nas eleições intercalares) os tempos não foram fáceis. "Vencemos a crise municipal e enfrentámos a crise nacional", afirmou para enaltecer que governou sempre "em contraciclo". O recado tinha um destinatário claro: Passos Coelho.

O secretário-geral do PS notou igualmente que através do investimento em áreas como a educação, a investigação, a cultura, a reabilitação urbana ou o turismo a cidade "recuperou a sua autoestima", garantindo de seguida que "a casa está arrumada".

Já com os olhos postos nas legislativas, Costa foi contundente: "É tempo de encerrar um ciclo e começar um novo. No município e no país." E, explicou o ainda edil de Lisboa, esta transição foi "preparada" e "planeada" porque, agora, quer "servir Portugal e os portugueses".

Ora, o sucessor, já se sabe, é Fernando Medina sobre o qual Costa foi parco em palavras, mas assertivo: "A Câmara continua em boas mãos."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG