Aguiar-Branco satisfeito com controlo da despesa

O ministro da Defesa, Aguiar Branco, mostrou-se hoje satisfeito com os dados mais recentes da despesa ao nível da execução orçamental, criticando a governação socialista sobre esta matéria.

"No passado não se estava habituado, nomeadamente o PS, que houvesse o controlo da despesa e agora esse controlo existe", disse.

Para José Pedro Aguiar Branco, se Portugal controlar a despesa e encontrar outros caminhos, o país poderá retomar a "dimensão económica" e o crescimento.

"Nós acreditamos que conseguindo controlar a despesa e encontrar os meios e o caminho para retomarmos a dimensão económica, com certeza que o equilíbrio se fará", disse.

A despesa do Estado aumentou 3,5 por cento enquanto a receita diminuiu 4,4 por cento nos três primeiros meses do ano, refere o boletim de execução orçamental divulgado pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), indicando que o subsetor Estado registou no primeiro trimestre deste ano um défice de 1.637 milhões de euros - quase o dobro do que se tinha registado no mesmo período de 2011.

O Governo justifica esta evolução por uma série de fatores conjunturais. Do lado da receita, a quebra é sobretudo influenciada pelos impostos, onde houve uma redução de 5,8 por cento.

Aguiar Branco falava aos jornalistas em Fronteira (Portalegre) à margem das comemorações dos 628 anos da Batalha dos Atoleiros, iniciativa que teve como ponto alto a inauguração do Centro de Interpretação da Batalha dos Atoleiros.

A Batalha dos Atoleiros ocorreu a 06 de abril de 1384, no sítio pantanoso de Atoleiros, entre Fronteira e Sousel.

Nessa batalha, Nuno Álvares Pereira venceu a cavalaria castelhana, apesar de esta ser em maior número, utilizando pela primeira vez a tática do quadrado. Da parte portuguesa não se registaram mortos, nem feridos, ao contrário dos invasores que sofreram pesadas baixas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG