Aguiar-Branco diz que se vive "momento histórico"

O ministro da Defesa sublinhou esta segunda-feira que a posse da nova direção do Hospital das Forças Armadas (HFAR) marca um "momento histórico" no processo de fusão dos hospitais militares.

"É um momento histórico" e que "concretiza uma ambição" existente há décadas, afirmou José Pedro Aguiar-Branco, após a tomada de posse da nova direção do HFAR, liderada pelo contra-almirante Albuquerque e Sousa e a que assistiram os quatro chefes militares e a presidente da Fundação Champalimaud.

"Está concretizada a fusão" dos quatro antigos hospitais militares e o financiamento de 18 milhões de euros para obras de remodelação e ampliação "foi assegurado", pelo que estão criadas "todas as condições necessárias" para o bom funcionamento do HFAR, referiu o governante.

Sobre as dificuldades que marcaram esta fase de transição, Aguiar-Branco considerou que "é normal" haver problemas "num projeto desta envergadura" e que permitirá poupar 4,5 milhões de euros anuais face à despesa com os antigos quatro hospitais.

Quanto ao que mais protestos públicos gerou entre os utentes, o da marcação de consultas, Aguiar-Branco disse que "a situação foi minimizada" com o contributo de todos os responsáveis e "hoje já não é notícia".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG