Aguiar Branco "disponível" para esclarecimentos

O ministro da Defesa reafirmou-se hoje "disponível" para esclarecer o Ministério Público sobre a compra de dois submarinos pelo Estado português a um consórcio alemão, mas diz não saber ainda "o que pretende" aquele organismo.

"Ainda antes de a Procuradoria [Geral da República] ter dito que vinha pedir esclarecimentos, já tinha dito que estava disponível para os dar e para colaborar em tudo o que fosse necessário para a clarificação dessa matéria", afirmou José Pedro Aguiar Branco à margem da inauguração da 39.º edição da Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Afirmando não ter recebido ainda qualquer pedido de informação, o ministro disse "aguardar que a Procuradoria, em relação ao Ministério da Defesa, diga o que é que pretende".

"Até agora ainda não vi exatamente aquilo que se pretende", disse, considerando que "a relação institucional não se faz por via dos comunicados que são ditos para a comunicação social" e esclarecendo que, "sobre este assunto em concreto", já falou "com o ministro Santos Silva, o ministro Nuno Severiano Teixeira e o ministro Paulo Portas", todos ex-ministros da Defesa.

Na quarta-feira, o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) anunciou em comunicado que vão ser realizadas novas diligências no caso dos dois submarinos comprados pelo Estado português e que vai solicitar a colaboração dos anterior e atual ministros da Defesa, Paulo Portas [atualmente ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros] e Aguiar Branco.

O negócio dos submarinos foi concretizado em 2004 durante o mandato de Paulo Portas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG