Açores condena Cavaco por não ter convidado para cimeira

O Parlamento dos Açores aprovou hoje, por unanimidade, um protesto por o Presidente da República não ter convidado o chefe do executivo açoriano a acompanhá-lo na visita à Califórnia e, especialmente, a participar na Cimeira Mundial do Mar.

O voto de protesto, apresentado pelo Bloco de Esquerda, surge na sequência da visita de Cavaco Silva, no mês passado, à Califórnia (EUA) e a Toronto (Canadá), tendo convidado Vasco Cordeiro para estar presente apenas em alguns momentos da segunda parte da viagem.

"Não aceitamos estes sinais de Lisboa", afirmou a deputada do BE, Zuraida Soares, acrescentando que esta "postura" do Presidente da República, ao não convidar Vasco Cordeiro para um fórum internacional sobre a gestão dos mares, pode ser entendida como uma forma de "afastar os Açores" desta discussão.

Os seis partidos com assento parlamentar (PS, PSD, CDS, BE, PCP e PPM) votaram a favor do protesto, embora as bancadas do PSD e do CDS tenham argumentado que não se reveem no preâmbulo do voto.

Crítico da postura do Presidente da República foi também o líder parlamentar do PS, Berto Messias, que disse esperar que, no futuro, Cavaco Silva "tenha mais respeito pelos açorianos".

Os deputados lembraram que, tal como acontece no Canadá, a diáspora na Califórnia é, maioritariamente, de origem açoriana.

No entanto, sublinharam que a questão fundamental foi a ausência de um convite ao presidente do Governo dos Açores para estar na Cimeira Mundial do Mar, que decorreu em São Francisco, tendo Cavaco Silva sido convidado a discursar no encerramento.

Para os deputados açorianos, dada a importância e a extensão do mar dos Açores, qualquer debate sobre a sua importância estratégica para o país deve envolver a região autónoma.

Na visita a São Francisco, a 25 e 26 de fevereiro, o Presidente da República encontrou-se com membros da diáspora, empresários e investidores e fez a intervenção da sessão de encerramento da Cimeira Mundial do Mar.

Na cimeira, Cavaco Silva esteve acompanhado pelo ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, a administradora da Gulbenkian Teresa Patrício Gouveia, o administrador do AICEP Pedro Pessoa e Costa e o presidente da administração do Porto de Sines, João Franco.

RF/MP (VAM) // PGF

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG