"A repor, que se comece por quem tem menos", diz bispo do Porto

D. António Francisco não escondeu surpresa com proposta da maioria para repor subvenções vitalícias.

Ouvido pelo Jornal de Notícias, o bispo do Porto mostrou-se surpreendido pela aprovação da proposta de reposição das subvenções vitalícias a antigos políticos, acima de dois mil euros.

D. António Francisco defendeu que "a repor, que se comece por quem tem menos", lamentando uma "decisão extemporânea", visto que que "o peso da crise ainda se faz sentir em muitas pessoas com poucos recursos".

O bispo do Porto acrescentou ainda que quem tem responsabilidades acrescidas deve fomentar a "distribuição equitativa dos esforços", tornando possível a retoma da economia. "Temos de fazer um esforço conjunto para o bem comum, aliviando o encargo de quem tem menos", resumiu.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG