Veja o vídeo da última operação dos paraquedistas portugueses contra grupos armados em Bambari

Militares portugueses atuam como força de reação rápida das Nações Unidas na República Centro-Africana.

O final da última semana voltou a ser agitado para os capacetes azuis portugueses na República Centro-Africana (RCA), entrando em confrontos com grupos armados em Bambari.

As operações prolongaram-se durante três dias na segunda cidade mais importante da RCA, a cerca de 400 quilómetros da capital, tendo terminado no sábado.

Segundo o Estado-Maior General das Forças Armadas, os paraquedistas da 4ª Força Nacional Destacada (FND) naquele país africano tiveram de "repelir bolsas de resistência de combatentes que se reagruparam na cidade a fim de reconquistar as posições perdidas nas últimas semanas".

"Estas ações ocorrem após os violentos combates que se iniciaram no passado dia 10 e depois se estenderam a Bokolobo, principal bastião e posto de comando do grupo rebelde ex-Seleka UPC [União para a paz na RCA], 60 quilómetros a sudeste de Bambari", indicou o EMGFA.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG