Rui Rio acusa CDS de "falta de sentido de Estado"

Presidente social-democrata rejeita proposta dos centristas, que defendem que o salário dos juízes deve ter como teto o do Presidente da República, podendo ser superior ao do primeiro-ministro

Rui Rio acusou esta quarta-feira o CDS de "falta de sentido de Estado" e recusou a proposta dos centristas para que o salário dos juízes tenha como teto máximo o vencimento do Presidente da República.

O líder do PSD utilizou a sua conta no Twitter para comentar a proposta de alteração do CDS ao Estatuto dos Magistrados Judiciais, feita na terça-feira no Parlamento, para que o salário dos juízes tenha como teto o do Presidente.

"Isto é falta de sentido de Estado. Não é prudente e, muito menos, sensato. É, também, injusto para muitas classes profissionais. Não é difícil ser fraco com os fortes e forte com os fracos. Não contem com o PSD. Estou convictamente contra!", lê-se no 'tweet' de Rui Rio, publicado hoje.

A proposta do CDS foi acolhida pelo PS, que propusera eliminar o teto máximo do salário do primeiro-ministro para o vencimento dos juízes.

Se a proposta for aprovada isso permitirá que subam os vencimentos de juízes a exercer funções em tribunais superiores.

As alterações ao Estatuto dos Magistrados Judiciais está em debate no Parlamento, tendo sido criado um grupo de trabalho, no âmbito da comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, que tem nova reunião prevista para sexta-feira.

Exclusivos