Rui Moreira demite-se da Associação Turismo do Porto

Autarca do Porto indicou o vereador da Câmara com o respetivo pelouro para o setor

O presidente da direção da Associação de Turismo do Porto e Norte, Rui Moreira, demitiu-se do cargo e indicou o vereador do Turismo da Câmara do Porto para o substituir em representação da autarquia, avançou esta sexta-feira à Lusa fonte oficial.

O vereador da Câmara do Porto, Ricardo Valente, com os pelouros da Economia, Turismo e Comércio, confirmou à Lusa que ia ser o novo presidente da direção da Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP) em "representação da Câmara Municipal do Porto", um cargo que vinha a ser ocupado por Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto.

"A Câmara do Porto, por uma questão estatutária tem direito a estar representada nesse organismo [ATP] e o presidente Rui Moreira entendeu que deveria ser o vereador com a pasta do Turismo".

Em setembro de 2017, a ATP anunciava, em comunicado, que nos novos corpos sociais para o triénio 2017/2019 o presidente da direção da ATP seria Rui Moreira, e na vice-presidência estaria Mário Ferreira, empresário do turismo, designadamente na atividade de cruzeiros no rio Douro, e Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto.

No mesmo comunicado da ATP era realçado "um marco particularmente relevante" que era a "aproximação da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte (ERT) à ATP, enquanto Agência Regional de Promoção Turística", com Melchior Moreira, presidente da ERT, a assumir a "função de presidente da mesa da Assembleia Geral da ATP.

Presidente em prisão preventiva

Questionado pela Lusa sobre se a demissão da Rui Moreira poderia também estar relacionada com a detenção e prisão preventiva de Melchior Moreira, Ricardo Valente negou e explicou que a ERT está na ATP porque a "direção da ATP, como um todo, decidiu incluir a representação institucional da ERT na ATP".

O atual presidente da ERT, Melchior Moreira, que foi reeleito em junho deste ano para um novo e último mandato na Turismo do Porto e Norte de Portugal, está em prisão preventiva desde outubro passado e é um dos cinco suspeitos numa alegada viciação de procedimentos de contratação pública.

A Associação de Turismo do Porto e Norte vai receber 6,2 milhões de euros para a promoção turística externa entre 2019-2021, que se traduz num aumento de 38% em relação ao triénio que termina agora, avançou esta semana à Lusa fonte oficial da ATP.

Sobre o aumento em 38% da verba que a ATP vai receber do Estado, Ricardo Valente assume que se trata de uma "notícia que o satisfaz" e que vem "validar a aposta do país na fileira do Turismo", bem como vem "reconhecer o excelente trabalho que a ATP tem estado a desenvolver".

O Norte é uma região que está a crescer a dois dígitos, quase a 12%, em termos de proveitos totais", acrescentou.

A Lusa tentou obter informações da ATP sobre a mudança na presidência da direção, mas não foi possível até ao momento, tendo-nos sido explicado por fonte do gabinete de imprensa que o diretor executivo, Rui Gonçalves, se encontrava em viagem de trabalho de regresso dos Açores.

A Lusa pediu um esclarecimento ao presidente da Câmara do Porto sobre a sua demissão do cargo na ATP, mas até ao momento ainda não foi possível obter resposta.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.