Premium

Ambiente

O que é que o PAN tem que os outros ambientalistas não têm?

Arqueologia do movimento ambientalista português que já tem mais de 70 anos. O que aconteceu aos partidos que se formaram? E porque é que as preocupações ecológicas não resultaram em partidos de sucesso até chegar o PAN? No dia do ambiente, uma história com muitas contradições.

O que é que aconteceu ao movimento verde em Portugal? Porque é que os ambientalistas clássicos, digamos, "clássicos", não aproveitaram o crescimento das preocupações com o ambiente nas urnas? Como é que um partido como o PAN ultrapassou os partidos mais tradicionais, até "Os Verdes"? Qual é o seu segredo?

"Não desligar o ambiente das outras questões, como os direitos humanos e os direitos dos animais", eis a estratégia, começa por explicar Luís Teixeira, que analisou o percurso dos ambientalistas na tese "Verdes anos - História do ecologismo em Portugal (1947-2011)". Sublinha: "Quem fundou o PAN teve esta noção e essa mensagem passa. Consegue ter 50 mil votos com quatro meses de legalização, mas tinha quatro meses no terreno, muito desse trabalho feito nas redes sociais". Faz, aliás. uma correlação entre a adesão do PAN no Facebook e nas eleições europeias: 157 583 seguidores e 168 447 votos, respetivamente.

Ler mais

Exclusivos