Marcelo reúne 74% de intenções de voto, revela sondagem

Atual presidente da República consegue 91% de avaliação positiva do seu mandato, de acordo com sondagem da Pitagórica para JN/TSF. Mas 71% diz que devia ser mais exigente com Governo.

Marcelo Rebelo de Sousa seria reeleito com uma esmagadora maioria se fossem repetidas eleições presidenciais de 2016, indica uma sondagem da Pitagórica/JN/TSF. O atual presidente da República seria o escolhido por 74% dos eleitores o que significa que a sua reeleição, caso seja candidato, está bem encaminhada, de acordo com este estudo de opinião. A maioria dos portugueses, 91% segundo esta sondagem, faz uma avaliação positiva da atuação de Marcelo como Chefe de Estado.

Esta sondagem - consulte a ficha técnica aqui - apresentou os mesmos candidatos de 2016 aos inquiridos o que muito provavelmente não irá acontecer na próxima eleição. De qualquer forma, Marcelo reúne a confiança da maioria dos portugueses inquiridos nesta sondagem da Pitagórica, em que os eleitores do PS são os que mais apoiam a atuação política do presidente. São 80% dos eleitores socialistas que dão nota positiva.

Na comparação com o antecessor Cavaco Silva, a sondagem aponta que 89% considera que Marcelo está a desempenhar melhor o cargo, enquanto na comparação com o primeiro-ministro António Costa há 58% a dizer que confia mais no presidente da República. E 71% dos inquiridos considera que Marcelo devia ser mais exigente com o Governo.

Entre os líderes partidários, António Costa continua a ser o mais popular, com 50% a aprovar a forma de governar. Na oposição, Rui Rio é considerado o principal líder da oposição por 31%, pouco acima de Assunção Cristas que recolhe 27% das opiniões.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.