Portugueses na Europa. "Suecos dizem sim à UE e não à moeda única"

Como é que a Europa é vista no país onde vive? É a pergunta do DN aos portugueses que vivem em diferentes países da União Europeia (UE).

Paula Costa, 51 anos, a viver na Suécia há 21 anos, em Gotemburgo. É consultora de engenharia e tesoureira da União dos Portugueses em Gotemburgo.

"A sensação que tenho é que os suecos têm vindo a mudar a sua opinião sobre a Europa, que atualmente é bastante favorável. Antes, não tinham uma opinião muito positiva sobre a entrada na União Europeia. Hoje em dia, entendem que pertencer à UE é uma boa ideia, sobretudo porque é muito fácil viajar no interior da Europa. Há uns anos, viam-se manifestações e cartazes por todo o lado contra a UE, o que não se vê tanto atualmente.

Mas, na Suécia, como em muitos outros países europeus, o partido de extrema-direita [SD[ está a ganhar força e este movimento é um movimento que se opõe à Europa e também à imigracão.

O que os suecos não gostam é do Euro, preferindo manter a coroa sueco. Entendem que a Suécia, como um país forte economicamente, só iria perder com a adesão à moeda única europeia, acham que não seria bom para a sua economia. O último referendo foi em 2003, tendo-se rejeitado a moeda única e não vejo uma mudança se existisse um novo referendo.

A livre circulação de pessoas é o que consideram ser a principal vantagem de pertencer à EU. Quando chegam à reforma, podem mudar-se para outro país, muitos deles têm mudando para Portugal, mas essa situação vai alterar-se porque agora têm de pagar impostos."

Ler mais

Exclusivos