Santana recebe apoios em vários continentes

O Tribunal Constitucional ainda não reconheceu a Aliança como partido político, mas os apoios à nova força fundada por Pedro Santana Lopes continua a recolher apoios junto da comunidade portuguesa no estrangeiro. Agora em três continentes.

A Aliança de Santana Lopes continua a divulgar os apoios que vai conseguindo, agora junto das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. Na página oficial no Facebook, dá conta de portugueses emigrados que se querem associar ao novo partido. Miguel Melicias, em Munique, Pedro Mateus, em Londres, Nuno Gama, no Canadá, Walter Mesquita, no México e Natércia Nunes, em Marrocos.

A Aliança tem, aliás, vindo a recolher e a tornar públicos nomes de mais personalidades que apoiam o novo partido. Entre estas está Pedro Quartim Graça, antigo presidente do MPT- Partido da Terra, que foi deputado eleito nas listas do PSD também em 2005, e Luís Cirilo, antigo secretário-geral adjunto social-democrata no tempo de Durão Barroso, que há poucos dias se desfiliou do PSD.

Na página oficial da Aliança no Facebook, foram também divulgados esta terça-feira os apoios da atriz Patrícia Tavares, de João Pedro Varandas, que vem do PSD e que participou em iniciativas da Democracia 21 (um movimento liberal que está a recolher assinaturas para se constituir como partido), Vítor Massena Batista, doutorando no ISCTE em Finanças, e Bruno Ferreira Costa, professor auxiliar em Ciência Política que costuma ser ouvido como politólogo pelos jornais económicos. "Estes apoios demonstram alguma capacidade aglutinadora", afirma ao DN fonte da Aliança.

A deputada municipal do PSD na Nazaré, Sónia Conceição, advogada de 41 anos, pediu a renúncia do mandato para aderir à Aliança. E do CDS de Porto Santo saiu João Rodrigues, que foi líder da concelhia local para integrar o novo partido de Santana Lopes.

Ler mais

Exclusivos