DN celebra 154 anos e tem edição especial nas bancas

Fundado a 29 de dezembro de 1864, o Diário de Notícias celebrou sábado 154 anos e conta com uma reportagem com o presidente da República, que foi acompanhado durante vários dias por Ferreira Fernandes. A edição impressa nas bancas está recheada de artigos a olhar para 2019 e é acompanhada por uma revista futurista.

Uma reportagem com o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinada por Ferreira Fernandes, é o ponto forte da edição impressa do DN esta semana. Mas seja o Brexit, a tomada de posse de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, Donald Trump a enfrentar um Congresso americano hostil, as legislativas portuguesas ou a nova temporada de A Guerra dos Tronos, também os acontecimentos mais marcantes previsíveis do próximo ano estão em análise no Diário de Notícias, desta vez nas bancas ao sábado, a coincidir com o dia de aniversário do jornal fundado em 1864.

Os nossos habituais colunistas marcam presença - e estamos a falar de nomes como Adriano Moreira, António Araújo ou Anselmo Borges -, assim como grandes figuras internacionais da política e da economia, caso de Gordon Brown, antigo primeiro-ministro britânico, ou Joseph Stiglitz, americano Nobel da Economia. E certamente André Carrilho não falha com a sua habitual ilustração a olhar para o ano seguinte, sempre com uma mordacidade muito particular.

Já o suplemento 1864 vem, este sábado, num formato especial: uma revista de 68 páginas totalmente dirigida para o futuro. Damos um salto de quase meio século até 2064, duzentos anos após a fundação do Diário de Notícias, para tentar antecipar as tendências do que aí vem.

Uma Lisboa com carros e transportes autónomos que dispensam a estrada e onde os modelos de participação democrática dão ainda mais poder aos cidadãos. Um clima mais húmido e quente, com escassez de água e novas técnicas de exploração agrícola que privilegiam a proximidade para evitar a pegada de carbono no transporte de alimentos. Uma casa onde as divisões se transformam automaticamente - e que inclui uma sanita que se esconde na parede - para se adaptar às necessidades dos ocupantes. Um mundo onde humanos e robôs se relacionam de forma mais próxima - até no sexo. Estes são alguns dos tópicos da revista.

Mas temos também uma entrevista com o filósofo José Gil, um frente a frente geracional entre o patologista Sobrinho Simões e a investigadora Elsa Logarinho - que falam sobre as doenças do futuro - e um ensaio do escritor Afonso Cruz sobre uma questão essencial para a nossa felicidade: haverá cerveja em 2064?

Ler mais

Exclusivos