Rui Rio não disse que "nunca deixa cair os amigos", garante PSD

Desmentido do PSD surge após relatos de uma reunião onde o líder social-democrata esteve segunda-feira à noite em Viseu.

O PSD negou esta terça-feira que o seu presidente "alguma vez tenha referido", em Viseu e a propósito do caso das falsas presenças do secretário-geral no Parlamento, "que 'nunca deixa cair os amigos'".

"Quem maldosamente divulgou esta mentira perversa visa dar a entender que, no exercício de funções públicas, o líder do PSD não respeita regras éticas quando possam estar em causa pessoas de relacionamento muito próximo", neste caso o secretário-geral, José Silvano, garantiu o gabinete de comunicação dos sociais-democratas.

"Rui Rio não só não disse isso, como toda a sua vida pública demonstra rigorosamente o contrário" do que fontes ouvidas pela Lusa disseram ter ocorrido na dita reunião com militantes e que fez parte da volta o líder do PSD está a dar pelo país para debates diretos com os militantes.

Porto, Aveiro, Coimbra e Santarém ou Lisboa, esta quarta-feira, são reuniões já agendadas por Rui Rio no âmbito desse périplo.

"A ideia que o presidente do PSD transmitiu claramente foi que a falta de cumprimento dos princípios éticos não é aproveitar-se oportunisticamente da condenação mediática de alguém, mas sim ter a coragem de ser justo na apreciação dos factos. Rui Rio chegou mesmo a dizer que seria 'um canalha' se se aproveitasse da fragilidade de terceiros para defesa cobarde da sua própria imagem", acrescentou o PSD.

Essa posição foi expressa "depois dos militantes terem percebido e aceite as explicações de José Silvano e o exagero que foi dado a este caso", indicou ainda o gabinete de comunicação do PSD.

Este é assim o último episódio da luta intestina que se trava no interior do PSD entre Rui Rio e os seus opositores, depois do caso que rebentou há mais de uma semana sobre as presenças falsas de José Silvano no Parlamento.

Vários dias após o rebentar do caso, a deputada Emília Cerqueira assumiu a responsabilidade dos registos de presença de Silvano, dizendo que usara a password do deputadp para aceder a documentos partilhados. Acresce o seu desconhecimento de que o uso da password marca automaticamente a presença do seu utilizador.

Exclusivos