Lei de Bases da Saúde. Rio quer proposta do PSD aprovada com sugestões do PS

O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu hoje que só a proposta do partido sobre a Lei de Bases da Saúde está em "condições claras" de poder ser aprovada, com "ajustamentos" que o PS queira introduzir.

"O PS só não vota a nossa proposta se não quiser: aquilo que está em condições claras de poder passar é a nossa, com ajustamentos que o PS queira fazer. Se o PS estiver no 'bota abaixo' contra aquilo que é do PSD dificilmente se vai chegar a um consenso", afirmou, em declarações aos jornalistas à margem de uma intervenção na Fundação Luso-Americana do Desenvolvimento (FLAD), em Lisboa.

Questionado se está fora de questão viabilizar a proposta do Governo nesta matéria, o líder do PSD respondeu com outra pergunta.

"O PS só não vota a nossa proposta se não quiser: aquilo que está em condições claras de poder passar é a nossa, com ajustamentos que o PS queira fazer. Se o PS estiver no 'bota abaixo' contra aquilo que é do PSD dificilmente se vai chegar a um consenso"

"Se ela sair da forma como penso, completamente encostada à esquerda, como podemos votar a favor? Penso que é mais equilibrado o PS fazer sugestões à nossa", disse, lamentando que os socialistas tenham, na especialidade, votado contra "praticamente tudo" o que o PSD propôs.

Rio salientou que a Lei de Bases, em vigor há mais de duas décadas, foi feita por um Governo do PSD e só necessita de algumas atualizações.

"Se o PS tem a sua proposta para negociar à esquerda, negoceia como entender. Se o PS quiser ter uma lei moderada, equilibrada, o PSD está totalmente disponível para acatar sugestões do PS à sua própria proposta. A lei só fica como está se o PS quiser", reiterou.

Exclusivos