Ribeiro e Castro e secretário-geral da UGT convidados da Universidade de Verão do PSD

O programa hoje divulgado inclui também a participação do comissário europeu Carlos Moedas, que vai falar sobre ciência e Europa

O ex-líder do CDS-PP Ribeiro e Castro e o secretário-geral da UGT Carlos Silva, do PS, são dois dos oradores da Universidade de Verão do PSD, de 03 a 09 de setembro, em Castelo de Vide, Portalegre.

O programa hoje divulgado inclui também a participação do comissário europeu Carlos Moedas, que vai falar sobre ciência e Europa, na universidade que reúne jovens do PSD e será encerrada pelo líder social-democrata, Rui Rio.

Ao longo de sete dias, vão passar pela iniciativa três vice-presidentes do partido, Nuno Morais Sarmento, que falará sobre social-democracia, David Justino e Salvador Malheiro, que abordará questões energéticas, além do eurodeputado Paulo Rangel, que vai responder à pergunta "O que se passa com a Europa?".

A ex-dirigente e atual presidente da Fundação Champalimaud Leonor Beleza é oradora de um dos jantares conferência, que também tem noites destinadas para António Murta, David Justino e Carlos Silva.

Esta é a 16.ª edição da Universidade de Verão, um dos palcos das intervenções do presidente do PSD, que este fará na Festa do Pontal, no Algarve, o seu habitual discurso de "rentrée".

No ano passado, um dos principais convidados foi o ex-Presidente da República Cavaco Silva, recebido em Castelo de Vida pelo então líder do partido, Pedro Passos Coelho.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.