Funeral do dirigente histórico comunista realiza-se no domingo em Lisboa

O funeral do dirigente histórico comunista Ruben de Carvalho realiza-se no domingo, para o cemitério do Alto de São João, em Lisboa, estando o corpo em câmara ardente nos Paços do Concelho da capital a partir de sábado.

"O Secretariado do Comité Central do Partido Comunista Português informa que o corpo de Ruben de Carvalho estará em câmara ardente nos Paços do Concelho, em Lisboa, a partir das 17:30 de sábado, dia 15", lê-se numa nota do PCP.

Na nota é ainda referido que o funeral de Ruben de Carvalho, que morreu na terça-feira, realiza-se no domingo para o cemitério do Alto de S. João, também em Lisboa, "onde o corpo será cremado após cerimónia a realizar pelas 15:00".

Ruben de Carvalho era responsável na Câmara Municipal de Lisboa pelo Roteiro do Antifascismo, membro do Comité Central do PCP e fazia parte da organização da Festa do Avante! desde o seu início, em 1976.

Jornalista de profissão, Ruben de Carvalho foi também chefe de redação do semanário Avante!, órgão central do PCP, entre abril de 1974 e 1995, chefe de redação da revista Vida Mundial e redator coordenador do jornal O Século.

Ruben de Carvalho foi membro das "comissões juvenis de apoio" à candidatura do general Humberto Delgado, chefe de gabinete do ministro Sem Pasta, Francisco Pereira de Moura, no I Governo Provisório após o 25 de Abril de 1974, deputado à Assembleia da República eleito pelo distrito de Setúbal e vereador na Câmara Municipal de Lisboa.

Tinha 74 anos e era o único membro no atual Comité Central do PCP que tinha estado preso nas cadeias da PIDE durante o Estado Novo.

Ruben de Carvalho manteve, na RDP1, o programa "Radicais Livres", onde debatia temas de atualidade com Jaime Nogueira Pinto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.