Juíza Clara Sottomayor renuncia a cargo no Tribunal Constitucional

Estava no Tribunal Constitucional desde 2016. Os motivos da renúncia não foram tornados públicos.

A juíza-conselheira Maria Clara Pereira de Sousa de Santiago Sottomayor apresentou esta quinta-feira a renúncia às suas funções de Juíza do Tribunal Constitucional, anuncia o TC no seu site oficial.

As razões da renúncia não foram tornadas públicas. De acordo com a SIC, que cita fontes judiciais, existiam vários desentendimentos entre Clara Sottomayor e os outros juízes do Palácio Ratton.

Natural de Braga e atualmente com 53 anos, Clara Sottomayor é doutorada em Direito e juíza, fez grande parte da sua carreira no Tribunal de Família e Menores do Porto ao mesmo tempo que foi professora da Universidade Católica do Porto durante 23 anos. Nomeada para o Supremo Tribunal de Justiça em 2012, tornando-se a mais jovem juíza nesta instituição com 60 juízes, dos quais apenas meia dúzia eram mulheres, foi Indicada pelo Bloco de Esquerda para o Constitucional.

Em 2016 foi eleita juíza do Tribunal Constitucional pela Assembleia da República com 163 votos a favor, 43 votos brancos e 16 votos nulos.

Defensora da igualdade de género e da igualdade de oportunidades, na sua conta de Facebook Clara Sottomayor indigna-se várias vezes com a pobreza e com a injustiça.

Exclusivos