José Eduardo Martins apoia Pedro Duarte

"Farei tudo o que puder para que tenha sucesso", disse ao DN o ex-secretário de Estado do Ambiente, a propósito do avanço de Pedro Duarte.

José Eduardo Martins - que se chegou a posicionar como possível candidato a líder do PSD no pós-Passos Coelho - vê com bons olhos uma eventual candidatura a líder de Pedro Duarte.

"É uma excelente entrevista [de Pedro Duarte ao Expresso]. Diz muito do que todos nós pensamos. É uma disponibilidade muito grande para o futuro do PSD, quando se concretizar. Farei tudo o que puder para que tenha sucesso", disse ao DN.

Já sobre a notícia da desfiliação de Pedro Santana Lopes, Eduardo Martins acrescentou: "Tenho pena que tenha saído, era um militante importante para o partido. Mas são caminhos que se separam."

No seu entender, o PSD não tem a temer com a intenção de Santana Lopes de dinamizar um novo partido, de cariz liberal: "Não acredito que um futuro partido criado por ele tenha efeito eleitoral no PSD. No limite é pior para o CDS. Uma visão mais conservadora da sociedade pode atrair eleitorado centrista."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.