Governo vai ampliar instalações do consulado em Londres

O governo já tem sinalizado um espaço em Londres para ampliar os serviços administrativos do consulado-geral, que estava a não conseguir responder às solicitações por causa do Brexit.

O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, já esteve em Londres a sinalizar um espaço para ampliar os serviços administrativos do consulado-geral na capital britânica. Os serviços têm tido dificuldade de dar resposta às solicitações da comunidade portuguesa por cauda do Brexit e as reclamações sobre os atrasos eram já muitas.

A par desta medida, o governo anunciou outras como o alargamento dos horários dos consulados, que passam a trabalhar mais tempo durante a semana. O de Manchester começa amanhã no novo horário e o de Londres deverá ser em breve, segundo fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades. Os consulados passam também a abrir, alternadamente, aos sábados.

Ainda segundo o gabinete de José Luís Carneiro, serão enviadas mais equipas do Ministério dos Negócios Estrangeiros, dos Registos e Notariado e dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras para agilizar a resposta aos pedidos. A par disso, o governo decidiu também alargar ao Reino Unido uma linha de atendimento consular, denominada "Linha Brexit", em que sete pessoas, mais um supervisor, formadas sobre as questões relacionadas com a saída do Reino Unido da UE, apoiam quem solicitar ajuda.

Há ainda em funcionamento as chamadas permanências consulares, 35 que permitem a que os funcionários consulares visitarem áreas fora dos espaços físicos dos consulados, transportando máquinas móveis que recolhem os dados para emitir, por exemplo, cartões do cidadão. O gabinete de José Luís Carneiro garante que no Reino Unido há já 93 dias de atendimento fora dos consulados em vários pontos de Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte, País de Gales e ainda as ilhas de Jersey, Man e Bermudas. Com possibilidade de reforço mediante parecer devidamente fundamentado dos postos consulares.

Exclusivos