Ecrã gigante para assistir à última aula de Marcelo

A Universidade de Lisboa espera milhares de pessoas para assistir à aula que marca a despedida de Marcelo como professor da Faculdade de Direito

A Universidade de Lisboa espera que duas a três mil pessoas não consigam entrar na Aula Magna para assistir esta quinta-feira à última aula de Marcelo Rebelo de Sousa como professor da Faculdade de Direito. Mas para que possam acompanhar a aula de sapiência do Presidente da República, que marca também a abertura oficial do ano letivo, vai ser colocado um ecrã gigante na Alameda da Universidade.

O salão nobre da Aula Magna acolhe 1600 pessoas e se, habitualmente nas cerimónias de abertura do ano letivo o espaço é insuficiente, espera-se que esta tarde muita gente não consiga entrar, dado o interesse que a aula de Marcelo poderá despertar. Daí a solução de colocar na rua um ecrã LED de grandes dimensões para que todos os que queiram possam assistir.

Luís Ferreira, vice-presidente da Universidade Lisboa, disse ao DN que esta manhã ainda não estava fechada a lista de personalidades presentes e as que se sentarão na primeira fila para assistir à aula - que marca despedida de Marcelo da universidade onde lecionou desde 1972.

No entanto, estava já confirmada a presença dos ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e da Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, bem como de vários secretários de Estado. O primeiro-ministro, António Costa, que foi aluno de Marcelo no curso de Direito, não está presente porque se encontra em Salzburgo, na Áustria, a participar no Conselho Europeu informal. O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, que é a segunda figura do Estado, também marca presença, sendo acompanhado pelos líderes dos grupos parlamentares e vários outros deputados.

O antigo presidente da República Jorge Sampaio também faz questão de assistir à última aula de Marcelo, bem como os presidentes de tribunais superiores - Supremo, Contas e Administrativo. Do constitucional esta manhã ainda não havia confirmação. Os presidentes das câmaras municipais de Lisboa e Sintra também fazem questão de assistir à aula do Presidente.

O Presidente terá ainda a ouvi-lo alguns familiares e vários membros da Casa Civil e da Militar do Palácio de Belém.

A cerimónia e o desfile académico

A cerimónia tem início marcado para as 15 horas, quando o aluno de Medicina, Rodrigo Lopes, que é vice-campeão universitário de judo, transportará a massa em prata da universidade. Segue-se o desfile académico da equipa reitoral, membros do conselho geral e professores. À frente virá o Presidente da República, o reitor da Universidade de Lisboa, Cruz Serra, e a presidente do conselho geral, Leonor Beleza, que foi colega de curso de Marcelo.

Antes da aula de Marcelo, haverá intervenções de um aluno, de um funcionário, de Cruz Serra e de Leonor Beleza - um protocolo habitual na abertura do ano letivo.

Este será um dia de festa na Universidade de Lisboa, com a receção aos caloiros. Na Alameda da Universidade, que este ano terá um ecrã gigante devido ao interesse que a última aula de Marcelo poderá suscitar, haverá barraquinhas de comes e bebes, slide e música das 17 às duas da manhã.

Marcelo já disse que a aula será um retrato da sua vida e da seu percurso académico: "Como é um balanço, é um bocadinho olhar para trás e tentando não ser muito maçador, muito enfadonho, muito longo, recordar esse ritmo galopante à medida que o mundo mudava, a Europa mudava, o país mudava e a minha vida também mudava."

Mas certamente regressará muitas vezes à casa como convidado para dar aulas de mestrado e doutoramento. "Não o vejo a fazer de outra forma, ainda por cima é muito admirado pelos alunos", diz o vice-reitor Luís Ferreira.

Exclusivos