Foi com pessoal da Carris a última aparição de Salazar - As imagens

Foi publicada a 13 de julho de 1968 a última reportagem fotográfica do Diário de Notícias de Salazar ainda como saudável Presidente do Conselho, um encontro com o pessoal da Carris em Lisboa. Três semanas depois, Salazar caiu da cadeira no Estoril.

Leonídio Paulo Ferreira
 | foto DN
 | foto DN
 | foto DN
 | foto DN
 | foto DN
 | foto DN
 | foto DN

Foi com o antetítulo de "O pessoal da Carris agradecido a Salazar" e a manchete "Somos todos solidários uns com os outros dentro da nação", que o DN de 13 de julho de 1968 noticiou aquela que viria a ser a última aparição pública do Presidente do Conselho fotografada pelo jornal antes da célebre queda da cadeira a 3 de agosto de 1968, faz hoje exatamente meio século.

Fruto da pesquisa de Sara Guerra, coordenadora do arquivo do DN, a reportagem fotográfica aqui apresentada é assim a última de uma longuíssima série feita pelo DN desde a ascensão de António de Oliveira Salazar até ao acidente que levou ao seu afastamento da liderança do país ao fim de quatro décadas de poder absoluto. Entre as reportagens dedicadas a Salazar feitas pelo DN estão o plebiscito de 1933, o atentado bombista em 1937 ou a visita de Isabel II em 1957. O DN, claro, tem também no seu arquivo a reportagem fotográfica do funeral do ditador, que morreu a 27 de julho de 1970.

A primeira página desse DN de 13 de julho de 1968 destaca ainda a tomada de posse de um novo governo francês, o projeto da barragem de Cabora-Bassa em Moçambique e a experiências do famoso Dr. Christian Barnard, cirurgião sul-africano, que num "novo cometimento" médico instalou "uma válvula de porco no coração de um homem".

Salazar recebeu o pessoal da Carris na sua residência oficial no Palácio de São Bento a 12 de julho. Caiu da cadeira três semanas depois no Forte de Santo António do Estoril, a sua residência de verão. Marcelo Caetano tomou posse como Presidente do Conselho a 28 de setembro, uma escolha onde teve papel decisivo o Presidente Américo Tomás.