Deputados sem acesso à listagem do material furtado de Tancos que apareceu

Segredo de justiça impede Exército de comunicar inventário do material furtado em Tancos que foi recuperado e listado pela Polícia Judiciária Militar.

Manuel Carlos Freire
Chefe do Estado-Maior do Exérciro, general Rovisco Duarte© JOSÉ COELHO/LUSA

O Exército disse ao Parlamento estar impedido de apresentar a listagem do material furtado de Tancos e que foi recuperado.

A informação consta da nota distribuída esta terça-feira aos deputados da Comissão parlamentar de Defesa e enviada pelo chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Rovisco Duarte.

A listagem completa do material recuperado, pedida pelo CDS, foi feita pela Polícia Judiciária Militar (PJM). O material à guarda do Exército foi depois "objeto de um auto de apreensão" por parte da PJ a 18 de junho de 2018 onde estavam elencados os referidos bens apreendidos, precisou o CEME.

Como esse documento está classificado como confidencial e "não existindo autorização da autoridade judiciária competente" para falar sobre o assunto, Rovisco Duarte ficou assim impedido de a enviar ao Parlamento.

Os deputados receberam o documento no final da audição da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SGSSI) e momentos antes de começar a da secretária-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SGSIRP), Graça Mira Gomes. À tarde vai decorrer a audição do CEME.