Rui Rio diz que demissão de Robles foi "atitude correta e sensata"

O presidente do PSD considerou correta a demissão do vereador do Bloco de Esquerda na autarquia de Lisboa, Ricardo Robles, lembrando que foi contra a direção do próprio partido.

Nuno Fernandes
© Sérgio Azenha/Lusa

Rui Rio, presidente do PSD, aplaudiu nesta segunda-feira a demissão do vereador do Bloco de Esquerda (BE) na autarquia de Lisboa, Ricardo Robles, argumentando que foi uma atitude correta e sensata.

"Tive oportunidade de ler a argumentação dele, acho que esteve bem, teve uma atitude correta, sensata, uma boa argumentação", disse Rui Rio aos jornalistas, em Cantanhede, à margem de uma visita à feira Expofacic.

"Uma atitude tanto mais difícil de tomar quanto é contra aquilo que era a vontade da própria direção do seu partido, que achava que não havia aqui nada de grave e que ele devia continuar", argumentou ainda o líder do PSD.

Rui Rio considerou também que Ricardo Robles "presta um serviço à democracia", notando que elementos de outros partidos, que não nomeou, "que às vezes têm casos semelhantes ou piores, não tomam esta atitude". "Portanto, não é por ele ser de um partido diferente que vou deixar de relevar a atitude que ele teve", frisou o presidente do PSD.

Rio admitiu que a demissão de Ricardo Robles vai ao encontro do pedido nesse sentido feito pelo PSD de Lisboa, mas notou a argumentação "muito correta e séria" usada pelo autarca do BE, afirmando que a demissão seria "muito mais fácil" quando decidida em "comunhão de ideias" com o Bloco de Esquerda "o que não é aqui o caso".

"A coordenação nacional do Bloco de Esquerda queria que ele continuasse e não via aqui a contradição e a forte incoerência em que estavam a cair", sustentou Rui Rio.

"É portanto mais difícil a atitude do Ricardo Robles e mais será de sublinhar. Para mim, o que interessa é o que as pessoas fazem, não de que partido são", reafirmou.

O líder social-democrata disse que a atuação do vereador no caso do prédio comprado em Lisboa e posto à venda, depois de obras de requalificação, por um valor mais de dez vezes superior ao da compra, "não tem nenhuma ilegalidade, mas tem uma contradição política profunda" com as posições defendidas enquanto autarca do Bloco de Esquerda.

"Isso é evidente que tem e é por isso a argumentação dele está bem, criou uma situação absolutamente insustentável, não tinha condições para continuar a mesma linha política que vinha continuando na Câmara de Lisboa em nome do Bloco de Esquerda. Por isso é que eu não entendo como é que a direção nacional do Bloco de Esquerda não percebe isto, que é elementar", disse Rui Rio.

Adiantou esperar que a decisão de Ricardo Robles se demitir da função de vereador na autarquia "sirva de exemplo a pessoas noutros partidos, que com coisas ainda piores, às vezes até do foro judicial, não tomam a mesma atitude".