CDS pede reunião urgente da Comissão Permanente do Parlamento

Centristas querem antecipação para a próxima semana da reunião que já estava marcada para 6 de setembro. Tema: o "colapso no transporte ferroviário"

João Pedro Henriques
Assunção Cristas ao chegar hoje a Coimbra B, depois de uma viagem iniciada nas Caldas da Rainha© PAULO NOVAIS/LUSA

Na sequências de iniciativas desencadeadas hoje por vários dirigentes do partido, que percorreram vários itinerários do país, o CDS exige uma reunião na próxima semana da Comissão Permanente da Assembleia da República (AR). A Comissão Permanente é uma espécie de versão reduzida do plenário, que reúne quanto este está, como agora, de férias.

Numa carta ao presidente da AR, Ferro Rodrigues, o líder da bancada centrista, Nuno Magalhães, pediu-lhe que "se digne dar início às diligências necessárias para a antecipação da Comissão Permanente para a próxima semana, designadamente, convocando a conferência de líderes para esse efeito".

O CDS diz que há uma "crítica generalizada ao colapso no transporte ferroviário", acusa o Governo de não dar uma "resposta cabal" às preocupações existentes, concluindo que "a situação é grave, séria e prejudica diariamente muitos milhares de portugueses".

Recorda ao mesmo tempo que já conseguiu fazer aprovar na AR várias resoluções "com vista à recuperação de linhas específicas" mas sem que estas "até à data estas tivessem produzido qualquer efeito" na atitude governamental.

Hoje vários dirigentes do partido - começando pela líder, Assunção Cristas - viajaram em comboios da CP de norte a sul do país, "ouvindo os utentes e denunciando o investimento público mais baixo de sempre na ferrovia, em Portugal".