Aliança põe três hinos a votação

Militantes vão ter três semanas para escolher qual a melhor canção para o partido. Votação será online.

No arranque do congresso foram também ouvidas três músicas, uma delas da autoria do antigo presidente da câmara da Covilhã, Carlos Pinto, candidatas a hino do partido e que serão votadas nas três próximas semanas pelos militantes e simpatizantes na plataforma da Aliança lançada na sexta-feira. Uma plataforma que será o novo espaço de comunicação do partido.

A Aliança aposta forte nas novas tecnologias como forma de chegar aos cidadãos. Os documentos fundadores do partido já não foram distribuídos aos jornalistas e participantes no congresso no tradicional formato de papel. Tudo está disponível na plataforma digital.

Um dos hinos é de António Pinto Bastos.

O outro é de Carlos Pinto.

A última escolha é da autoria de José da Câmara.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.

Premium

Viriato Soromenho Marques

Erros de um sonhador

Não é um espetáculo bonito ver Vítor Constâncio contagiado pela amnésia que tem vitimado quase todos os responsáveis da banca portuguesa, chamados a prestar declarações no Parlamento. Contudo, parece-me injusto remeter aquele que foi governador do Banco de Portugal (BdP) nos anos críticos de 2000-2010 para o estatuto de cúmplice de Berardo e instrumento da maior teia de corrupção da história portuguesa, que a justiça tenta, arduamente, deslindar.