Ex-chefe de gabinete de Azeredo Lopes vai ser constituído arguido

Tenente-general Martins Pereira será ouvido depois dos dois principais responsáveis da PJM envolvidos na recuperação das armas de Tancos

O tenente-general Martins Pereira vai ser constituído arguido no processo de recuperação simulada das armas de Tancos por parte da PJ Militar (PJM), soube esta segunda-feira o DN.

Martins Pereira recebeu o então diretor da PJM e o principal investigador da operação em novembro passado, coronel Luís Vieira e major Vasco Brazão, respetivamente, os quais lhe entregaram um memorando sobre a referida operação ocorrida um mês antes.

Atual Adjunto para o Planeamento e Coordenação do Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA), Martins Pereira confirmou num primeiro momento a informação dada pelo major Vasco Brazão ao juiz de instrução criminal mas foi omisso sobre o memorando e o alegado telefonema para o ex-ministro Azeredo Lopes.

A existência do documento na posse de Martins Pereira seria assumida pelo próprio dias depois, com a sua entrega ao Ministério Público.

Azeredo Lopes demitiu-se sexta-feira do cargo, sendo o seu sucessor empossado esta segunda-feira.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.